DIRETORIA AJEB-CE - 2016-2018

DIRETORIA AJEB-CE - 2016-2018
DIRETORIA ELEITA POR UNANIMIDADE

ATUAL DIRETORIA DA AJEB-CE

DIRETORIA ELEITA POR UNANIMIDADE

CHAPA PAPA FRANCISCO

PRESIDENTE DE HONRA: Giselda de Medeiros Albuquerque

PRESIDENTE: Gizela Nunes da Costa

1ª VICE-PRESIDENTE: Maria Argentina Austregésilo de Andrade

2ª VICE-PRESIDENTE: Elinalva Alves de Oliveira

1ª SECRETÁRIA: Rejane Costa Barros

2ª SECRETÁRIA: Rosa Virgínia Carneiro de Castro

1ª TESOUREIRA: Rita Maria Lopes Guedes Santos

2ª TESOUREIRA: Maria do Socorro Cavalcanti

DIRETORA DE EVENTOS: Maria Nirvanda Medeiros

DIRETORA DE PUBLICAÇÃO: Giselda de Medeiros Albuquerque

CERIMONIALISTA: Francinete de Azevedo Ferreira

CONSELHO

Maria Helena do Amaral Macedo

Zenaide Braga Marçal

Maria Luisa Bomfim

Celina Côrte Pinheiro

Evan Gomes Bessa

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

AJEBIANA ROSA FIRMO FAZ APRECIAÇÃO SOBRE LIVRO DE NIRVANDA MEDEIROS

Minha cara Nirvanda,

     Quando adquiro um livro meu desejo é ler de imediato, leio o prefácio, a apresentação e me empolgo para desbravar o texto.
  Como presente de Natal recebi alguns livros, inclusive o seu, “Vivenciando Passos – Um caminho construído com amor”.  A temática logo me chamou a atenção e o contexto em que se passava a história, pois, o mar e sertão se fundem em mim.
        Para deleite enquanto degusto a leitura de um livro, costumeiramente faço minhas anotações. Com seu livro não foi diferente, após a conclusão da leitura e minha apreciação produzi este texto.
   Sempre observei como são nítidas as diferenças entre o litoral e o sertão, no entanto, em termos econômicos e sociais não fogem às semelhança em relação ao processo do desenvolvimento, tudo foi acontecendo lentamente em ambos, enquanto isso homens de coragem e fé como os personagens “Joaquim e Felismina" como você destaca; estes foram os desbravadores, os construtores do progresso em décadas passadas no litoral de Camocim. Assim também aconteceu em outras regiões do Ceará, muitos personagens transformaram paisagens áridas, fizeram histórias análogas a sua.
  Os personagens moradores do “Lugarejo,” esse paraíso que você descreve, mesmo pobre economicamente, mas de uma nobreza singular, literalmente rica de qualidades e valores morais e espirituais mostra quanto o homem de fé é criativo e capaz de transformar e dar rumos à história.
  A natureza exuberante do “Lugarejo”, cenário em que você coloca os personagens representados por pessoas simples, desprovidas de bens materiais, porém sábias para lidar com as riquezas do mar, do mangue, enfim, tudo que o litoral oferece para sobrevivência, faz-nos reportar à Pasárgada de Manoel Bandeira. E isso impulsiona o leitor questionar que existia um paraíso perdido, e este lugarejo constitui-se, porém não somente de belezas naturais, bem como de personagens vivos espiritualizados, corajosos que sobreviveram com as dificuldades com determinação.
    Ao longo da narrativa você tece numa linguagem singela, o perfil de uma família equilibrada, personagens que são modelo de inúmeras famílias nordestinas, sejam elas sertanejas ou litorâneas, que percorreram caminhos espinhosos, enfrentaram perdas e ganhos, porem com fé e coragem conquistarem seus ideais; especialmente granjearam uma melhor condição para seus filhos. Assim se constitui a nossa história, que por vezes somos personagens e autores ao mesmo tempo.
       Providencialmente, vale ressaltar que suas memórias revelam a sua essência, são retalhos do passado que saltam de suas entranhas como reminiscências de um passado cheio de sentimentos bons, de felicidade.
  As mensagens entremeadas ao longo do texto romanceado mesmo fugindo o roteiro, representa seu perfil de educadora, que deseja repassar para o leitor reflexões e lições de vida.
Parabéns, Nirvanda, por mais um legado para as novas gerações.

Rosa Firmo


Nenhum comentário:

Postar um comentário