DIRETORIA AJEB-CE - 2016-2018

DIRETORIA AJEB-CE - 2016-2018
DIRETORIA ELEITA POR UNANIMIDADE

ATUAL DIRETORIA DA AJEB-CE

DIRETORIA ELEITA POR UNANIMIDADE

CHAPA PAPA FRANCISCO

PRESIDENTE DE HONRA: Giselda de Medeiros Albuquerque

PRESIDENTE: Gizela Nunes da Costa

1ª VICE-PRESIDENTE: Maria Argentina Austregésilo de Andrade

2ª VICE-PRESIDENTE: Elinalva Alves de Oliveira

1ª SECRETÁRIA: Rejane Costa Barros

2ª SECRETÁRIA: Rosa Virgínia Carneiro de Castro

1ª TESOUREIRA: Rita Maria Lopes Guedes Santos

2ª TESOUREIRA: Maria do Socorro Cavalcanti

DIRETORA DE EVENTOS: Maria Nirvanda Medeiros

DIRETORA DE PUBLICAÇÃO: Giselda de Medeiros Albuquerque

CERIMONIALISTA: Francinete de Azevedo Ferreira

CONSELHO

Maria Helena do Amaral Macedo

Zenaide Braga Marçal

Maria Luisa Bomfim

Celina Côrte Pinheiro

Evan Gomes Bessa

quarta-feira, 23 de julho de 2014

AJEB-CE PROMOVE ALMOÇO EM HOMENAGEM À GISELDA MEDEIROS PELO SEU ANIVERSÁRIO


A AJEB-CE, por meio de sua Presidente Nirvanda Medeiros, realizou no Náutico Atlético Cearense um almoço de adesão em homenagem à Giselda Medeiros, pelo seu aniversário, ocorrido em 14 de julho. Foi um encontro agradabilíssimo, fino e carregado de amizade.
A ajebiana Maria Luísa Bomfim fez a saudação à aniversariante que estava cercada de sua família e de seus queridos amigos, por isso, radiante de felicidade.

Confira a saudação de Maria Luísa Bomfim


Boa Tarde

Querida Giselda

  Ao ser convidada por nossa presidente Nirvanda Medeiros, para saudá-la esta tarde, em nome da AJEB, fiquei orgulhosa e feliz. Orgulhosa por merecer a confiança dos amigos e amigas, feliz por ter a oportunidade de dizer em público da grande “benquerença” que existe em todos nós por Você. Você, que há bastante tempo reúne o que há de melhor e mais saudável no mundo literário, sempre seguindo rotas tranquilas, harmoniosas, repletas de amor e solidariedade, visando cada vez mais ao enriquecimento  daqueles que gozam do prazer de sua convivência. A riqueza de seus conhecimentos aliada a sua vontade de aparar as arestas que, vez em quando aparecem, nos mostram o desprendimento da partilha, o prazer da amizade e a lógica da sabedoria. Liderança é um “dom”, e esse dom você carrega de uma maneira sábia. Sim, porque existem duas formas de liderar: a positiva e a negativa. A sua, é aquela que nos leva a olhar o belo da vida, a querer ser cada vez melhor no dia a dia, a acreditar que o bem sempre vence o mal, que o amor está acima de tudo.
     Em todas as entidades às quais  você pertence , em todos os grupos de que você participa, essa sua maneira cativante e responsável, aliada ao seu bom humor e simpatia é extremamente eficaz para o bom resultado das metas idealizadas.
 Sabemos que é de suma importância, no convívio social, respeitar o próximo e aceitar as diferenças. Sem isso é difícil compartilharmos bons momentos de prazer e amizade. Essas qualidades em seu coração de mulher amorosa e amadurecida tornam possível, em todos os sentidos, o relacionamento de harmonia existente entre os participantes.
 Nada mais justo, que prestarmos essa sincera homenagem a Você Giselda querida, nossa presidente de honra e eterna princesa da poesia, por mais uma etapa percorrida no calendário de sua existência. Reconhecer seu valor e suas inúmeras qualidades é tarefa simples e prazerosa, pois inteligência, coragem e amor são constantes em tudo que você realiza.
Amiga, você é muito, muito mais do que estas minhas simples, porém, sinceras palavras, você merece nosso aplauso pela dedicação e carinho demonstrados durante todos esses anos na liderança da Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil, a nossa valorosa AJEB.
Temos imenso orgulho, não só da sua convivência fraterna neste nosso grupo, mas, sobretudo, da sua contribuição, que sem dúvida alguma é sempre muito importante para o êxito de todas as entidades literárias a que você pertence.
Receba os parabéns de todos aqui presentes, por tudo que você já conquistou e por tudo que ainda irá conquistar. 
 Deus lhe abençoe.
MLUISA BOMFIM, 18/07/2014.

Os agradecimentos da Aniversariante



 FOTOS


A Família: Rafaela (neta) e as filhas Ana Paula e Rosinha


Giselda com a Presidente Nirvanda Medeiros


COM AMIGAS E AMIGOS


Maria Helena Macedo



Cláudio Queiroz


Hermínia Lima


Zenaide Marçal e Maria Luísa Bomfim


Conceição Seabra, Beatriz Alcântara, Rejane Noronha e Ednilo Soárez


Tereza Porto e Cybele Pontes


Ernando Uchoa Lima


Conceição Seabra e Euda Barbosa


Evan Bessa e Maria do Carmo Fontenelle


Sabrina e o pai Aldo Melo


Pereira de Albuquerque


Heliane Pimentel e Nirvanda Medeiros


Conceição Seabra, Nirvanda Medeiros e Lêda Maria


J. Udine e Fátima


Nirvanda e Pedro Jorge Medeiros - Presidente do Náutico Atlético Cearense


Alana, Rafaela e Rosinha 


Ednilo Soárez e Rita de Cássia Araújo


Ajebianas e Ajebianos (1)


Ajebianas e ajebianos (2)


A aniversariante agradeceu aos amigos com um poema de Vinicius de Moraes, que se segue:


PROCURA-SE UM AMIGO
Vinicius de Moraes

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoas tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.

                                                 ............................

“Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! A alguns deles não procuro, basta saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida... mas é delicioso que eu saiba e sinta que eu os adoro, embora não declare e os procure sempre...” (Vinicius de Moraes).


Náutico Atlético Cearense - 18/7/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário