ATUAL DIRETORIA AJEB-CE - 2018/2020

PRESIDENTE DE HONRA: Giselda de Medeiros Albuquerque

PRESIDENTE: Elinalva Alves de Oliveira

1ª VICE-PRESIDENTE: Gizela Nunes da Costa

2ª VICE-PRESIDENTE: Maria Argentina Austregésilo de Andrade

1ª SECRETÁRIA: Rejane Costa Barros

2ª SECRETÁRIA: Nirvanda Medeiros

1ª DIRETORA DE FINANÇAS: Gilda Maria Oliveira Freitas

2ª DIRETORA DE FINANÇAS: Rita Guedes

DIRETORA DE EVENTOS: Maria Stella Frota Salles

DIRETORA DE PUBLICAÇÃO: Giselda de Medeiros Albuquerque

CERIMONIALISTA: Francinete de Azevedo Ferreira

CONSELHO

Zenaide Braga Marçal

Maria Luisa Bomfim

Maria Nirvanda Medeiros

DIRETORIA AJEB-CE - 2018-2020

DIRETORIA AJEB-CE - 2018-2020
DIRETORIA ELEITA POR UNANIMIDADE

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

EVAN BESSA: ANIVERSÁRIO E LANÇAMENTO DE LIVRO



No último dia 30 de outubro de 2017, a Ajebiana Evan Bessa reuniu a Família e um grupo de amigos, no Dallas Grill, para comemorar mais um ano de vida e fazer o lançamento de mais um livro de sua autoria, intitulado Mergulhos Existenciais (Poesia), com afetuosa dedicatória à Princesa dos Poetas do Ceará, Giselda Medeiros. Consta também da abertura do livro um preito de gratidão às amigas , companheiras de trabalho, Helenira Limaverde e Lúcia Negreiros. Presente estava a Diretoria da AJEB-CE.

A cerimonialista, Arleni Portelada, acolheu, gentilmente, a todos os convidados, ocasião em que teceu ligeiros comentários sobre a Autora aniversariante e sua obra.

Seguiram-se as falas de Evan Bessa, a anfitriã; em seguida, Giselda Medeiros e Francinete Azevedo, que fez a apresentação da obra.

Foi realmente um supimpa final de tarde!


A FALA DE GISELDA MEDEIROS

 Ligeira apresentação de “Mergulhos Existenciais”, de Evan Bessa



A escritora Evan Bessa, já amplamente conhecida no mundo da literatura infantil, traz-nos, hoje, no dia de seu aniversário, um belo mimo. Trata-se de mais uma obra. Desta feita, “Mergulhos Existenciais”, em cujas palavras constantes do prólogo, insiste em dizer: “escrevo poemas por uma necessidade de extravasar emoções, liberar a catarse, mesmo tendo consciência da minha inabilidade acerca do gênero, que considero muito difícil. No entanto, sou uma pessoa ousada e tento superar desafios, no tocante a determinadas fragilidades que julgo possuí-las”.
Entretanto, ao analisarmos sua poesia, constatamos exatamente o contrário. A Autora de “A Vida nas Asas do Tempo”, seu livro de estreia no gênero, pisa, habilmente, a passarela da Poesia, chegando com classe, com passo firme, como quem já conhece os caminhos e desvãos desta lúdica e misteriosa passarela.
A religiosidade, a família, o tempo, em sua inexorabilidade, a vida e o homem, com seus dramas existenciais são a matéria-prima, com a qual Evan Bessa trabalha seu universo poético, sabendo que a existência é uma brutal condenação do homem a um permanente confronto com as coisas inevitáveis. Por isso é necessário um permanente estado de vigilância. Eis aí por que os poetas são imprescindíveis. Eles nos induzem a descobrir o Belo e, assim, podermos desfrutar a existência em toda a sua plenitude, na busca de novos mundos, onde possamos pairar acima de todas as coisas, mas conscientes de nossa finitude.

Evan Bessa explora os dramas sociais, com a mesma segurança de que se reveste quando trabalha a saudade, o amor, a solidão, o metafisicismo, os temas religiosos e familiares, exercícios com os quais a poetisa denuncia as grandes injustiças sociais, a violência, a discriminação. E, como todo criador (conforme dissemos na apresentação de “A Vida nas Asas do Tempo”) procura trabalhar sua palavra como forma de libertação, como alimento necessário, como maneira de superar as dores e angústias existenciais, como uma procura incessante de paz e harmonia, conforme ela mesma afirma. E nós, os outros, com nossas diferenças, por certo, haveremos de chegar ao consenso de que a palavra é, na realidade, a nossa principal ferramenta para a compreensão do mundo e dos seres. E é com ela, a palavra, como assevera Nietzsche, que o homem dança sobre todas as coisas. Bendita seja a Palavra!

Muito obrigada
Giselda Medeiros 
                                                           
                                                                                                                                       30/10/2017

                                                                                                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário