DIRETORIA AJEB-CE - 2016-2018

DIRETORIA AJEB-CE - 2016-2018
DIRETORIA ELEITA POR UNANIMIDADE

ATUAL DIRETORIA DA AJEB-CE

DIRETORIA ELEITA POR UNANIMIDADE

CHAPA PAPA FRANCISCO

PRESIDENTE DE HONRA: Giselda de Medeiros Albuquerque

PRESIDENTE: Gizela Nunes da Costa

1ª VICE-PRESIDENTE: Maria Argentina Austregésilo de Andrade

2ª VICE-PRESIDENTE: Elinalva Alves de Oliveira

1ª SECRETÁRIA: Rejane Costa Barros

2ª SECRETÁRIA: Rosa Virgínia Carneiro de Castro

1ª TESOUREIRA: Rita Maria Lopes Guedes Santos

2ª TESOUREIRA: Maria do Socorro Cavalcanti

DIRETORA DE EVENTOS: Maria Nirvanda Medeiros

DIRETORA DE PUBLICAÇÃO: Giselda de Medeiros Albuquerque

CERIMONIALISTA: Francinete de Azevedo Ferreira

CONSELHO

Maria Helena do Amaral Macedo

Zenaide Braga Marçal

Maria Luisa Bomfim

Celina Côrte Pinheiro

Evan Gomes Bessa

sábado, 23 de janeiro de 2010

POSSIBILIDADES - REJANE COSTA BARROS




Sou pedaço de carne
cravada na faca fria do nada porta entreaberta mirando as paisagens molhadas. Um porto esperando os navios que chegam e partem, sou metade da lenda que já está quase escrita, com letras vermelhas, pulsantes, vivo sangue que derrama desejos, cores, ardores. Sou a cantiga e a calmaria,
um bule cheirando a vida e esperança
e a alma a lavar-e em todos os segredos. O Auto de Suassuna e o som da sanfona do Rei migrando acordes; sou humor, gritaria, a sonoridade do canto do Uirapuru. O DNA que precisa de códigos sem regras, a luz que espera um brilho que te segue. Posso viver e te amar arrastando as correntes pela escada, subindo as árvores e sacudindo as folhas pelo vento, ser um quadro com pintura azul e cheirando a mar. Voar nas asas de um astro, do pássaro mais veloz, carregando as mágoas do mundo e dando a ti muitas cores, vários aromas, as malícias deste querer que não tem pressa. A espada cortando o fogo e o fel, a única certeza de se remediar o medo o espaço vago da plantação do sonho mais antigo. Agora é hora de debulhar o tempo e esperar a colheita campo limpo de todas as esferas, verdes promessas de todos amores, leitura acesa do meu tempo que se reflete em todos os espelhos.
(poema classificado no XII Prêmio Ideal Clube de Literatura)

Nenhum comentário:

Postar um comentário