DIRETORIA AJEB-CE - 2016-2018

DIRETORIA AJEB-CE - 2016-2018
DIRETORIA ELEITA POR UNANIMIDADE

ATUAL DIRETORIA DA AJEB-CE

DIRETORIA ELEITA POR UNANIMIDADE

CHAPA PAPA FRANCISCO

PRESIDENTE DE HONRA: Giselda de Medeiros Albuquerque

PRESIDENTE: Gizela Nunes da Costa

1ª VICE-PRESIDENTE: Maria Argentina Austregésilo de Andrade

2ª VICE-PRESIDENTE: Elinalva Alves de Oliveira

1ª SECRETÁRIA: Rejane Costa Barros

2ª SECRETÁRIA: Rosa Virgínia Carneiro de Castro

1ª TESOUREIRA: Rita Maria Lopes Guedes Santos

2ª TESOUREIRA: Maria do Socorro Cavalcanti

DIRETORA DE EVENTOS: Maria Nirvanda Medeiros

DIRETORA DE PUBLICAÇÃO: Giselda de Medeiros Albuquerque

CERIMONIALISTA: Francinete de Azevedo Ferreira

CONSELHO

Maria Helena do Amaral Macedo

Zenaide Braga Marçal

Maria Luisa Bomfim

Celina Côrte Pinheiro

Evan Gomes Bessa

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Machado de Assis e o Preconceito - Ana Maria Nascimento


Entre os vultos importantes
de nossa literatura,
está Machado de Assis,
o “bruxo do Cosme Velho”
como lhe denominou
Carlos Drummond de Andrade.

Esse célebre escritor,
Que, em pouco tempo, tornou-se
um exímio conhecedor
do mundo da ficção,
teve a existência voltada
para insensatas paixões.

E foi nessa trajetória
que conheceu Carolina,
uma jovem portuguesa
com quem pôde desfrutar
as benesses da vitória
de quem vive um pleno amor.

Mas, cedo, a mulher querida
foi para junto do Pai,
e a consternação tamanha
arrebatou-lhe o prazer;
assim, quatro anos mais tarde,
ele também feneceu.

A família portuguesa
de Carolina Novais,
num mesquinho preconceito,
não permitiu que Machado
dormisse seu sono eterno
junto da mulher amada.

Mas esse ato desditoso,
que separou os amantes,
chegou a ser reparado
quando foi feito o traslado
de Carolina e Machado
para a mesma sepultura.

Hoje, próximo da entrada
num espaço reservado
do mausoléu acadêmico,
Machado e sua Carolina,
eternos enamorados,
estão juntos para sempre.

E, na lápide de mármore,
onde seus corpos repousam,
junto ao poema “À Carolina”,
as duas mãos entrelaçadas
denotando o excelso amor
que venceu o preconceito.

Portanto, a literatura
do nosso fértil país,
uníssona, bate palmas
a este vulto da cultura,
consagrado romancista,
grande Machado de Assis!

Nenhum comentário:

Postar um comentário